Autor Mensagem

caipi

Membros

Online status

247 posts
http://blogs.clubedospais.pt/caipi
 Amora - Seixal
Escriturária de Contabilidade
Idade: 35

#454 2005-07-15 14:23 GMT  
Recém-nascido - Os seus primeiros cuidados

Para poder entender o que necessita um recém-nascido, deveríamos pensar como se fossemos um bebé acabado de nascer.


Os recém-nascidos têm percepções auditivas e podem perceber o tom afectuoso da voz. Também vão desenvolvendo as suas percepções visuais, que com o tempo, lhes permitirão reconhecer os rostos familiares. Estes pequeninos têm, além disso, percepções olfactivas (por exemplo, o seio materno) e tácteis. Sentem dor, calor e frio. Mas há algo que percebem com grande intensidade: o estado de ânimo da sua mamã. Se pudéssemos sentir como um recém-nascido, quereríamos que a mamã estivesse sempre connosco, como era até há bem pouco tempo, quando formávamos uma unidade.



Por isso, o primeiro cuidado que um bebé necessita é a proximidade da sua mamã. Na actualidade, é comum que logo após o nascimento se coloque o bebé em cima da mamã, e se trate também de fazer o chamado "rooming-in" (o pequeno internato junto da mamã, e não separados em distintos espaços), porque o seu lugar é ao lado da mamã.

Sensações encontradas

Sobretudo para as mamãs primíparas, os primeiros dias de vida trazem conjuntamente, diversas sensações. Por um lado, é o momento da separação entre ela e o seu filho. Por outro, está a atravessar o puerpério (o que significa que não está no seu melhor momento), e sente os incómodos normais pelo facto de ter tido um filho. Somado a isso, tem a responsabilidade total do pequenito, por quem às vezes se sente atemorizada.
Há que viver a experiência para compreender o que significa para uma mãe entregar-se a um recém-nascido. E isso é muito difícil nos primeiros dias, nos quais se estabelece a relação mãe-filho e se aprende a interpretar a que necessidade corresponde o choro do bebé.

A solução é relaxar-se

A mamã necessita de muitíssimo apoio, e – para poder dar ao seu filho o que necessita – é muito importante que saiba relaxar--se ao máximo nos momentos em que se sente mais tensa. Geralmente, a maioria das dificuldades têm que ver com a alimentação; e na realidade não o são (a natureza encarrega-se de que a maioria das mamãs tenham leite), trata-se somente de dificuldades no estabelecimento do vínculo.

É a mamã que estando relaxada, é a mais indicada para acalmar o seu filho. Muitas vezes, isto é difícil, porque não têm o conhecimento de como se cria um bebé, ou porque estão muito tensas, e por fim – devido ao facto da relação funcionar como um "espelho" – o bebé também fica tenso. Superado o problema do vínculo mãe-filho – base de todos os cuidados – podemos focar os cuidados quotidianos do bebé.

Deve dar-se banho a um recém-nascido?

Os bebezinhos devem tomar banho todos os dias. Nos primeiros dias, devemos ser muito cuidadosos com a zona do umbigo. Por isso, estes primeiros banhos (denominados banhos de esponja) realizam-se sem molhar o cordão umbilical.

Como ainda não se pode submergir o bebé, a higiene realiza-se em cima do trocador, com um algodão embebido em água morna e um sabão neutro, que seja só para ele, limpando todo o corpo por partes, e tendo atenção especial às zonas com pregas, como as axilas, virilhas e pescoço, mas respeitando sempre a zona umbilical. Três dias depois da queda do cordão umbilical, podemos lavá-lo submergindo-o na água.

Como se limpam os genitais?

Nas meninas, a limpeza da zona genital deve fazer-se sempre da frente para trás (de todas as formas, os seus genitais estão preparados de maneira tal, que se ficarem sujos com matéria fecal, não se produzam demasiadas infecções). Os genitais podem limpar-se com um algodão embebido em água morna, ou com algodão e óleo para bebé. Não é necessário utilizar cremes, excepto para protecção de assaduras. Se isso acontecer, existe uma grande quantidade de produtos e de remédios caseiros para tratar as assaduras. A crise genital

Os bebés têm o que se denomina "crise genital", que dura aproximadamente um mês. Isto faz com que as meninas tenham fluxo e às vezes uma espécie de menstruação. Trata-se de algo normal e natural, e simplesmente há que limpá-las. Deve fazer-se uma higiene cuidadosa, mas não obsessiva, porque poderíamos magoá-la (os tecidos são muito delicados e mais ainda neste momento, que está na etapa hormonal e os seus genitais estão mais inflamados). Também se inflamam as glândulas mamárias, que ficam avermelhadas. A única coisa a fazer é observar se não estão quentes (neste caso, terá de avisar o pediatra).

E os meninos?

A higiene dos genitais dos meninos tem sido motivo de polémica. Na actualidade existe um consenso geral acerca de realizar uma higiene externa com os elementos mencionados, sem descolar o prepúcio (pele que cobre a glande). Isto só o médico poderá fazer. Se o prepúcio é descolado de forma indevida pode rasgar-se, e quando cicatriza torna-se mais fibroso (há bebés que chegam a ser operados por este motivo).

Onde se deve dar banho ao bebé?

O melhor lugar para dar banho ao bebé é o que tiverem em casa. Podem dar-lhe banho no lavatório, na banheira amovível, na banheira para bebés e inclusive na banheira familiar (neste caso deve previamente ser lavada com cuidado). Qualquer que seja o lugar escolhido, jamais deverá deixar o bebé sozinho (nem sequer com pouca água). Não existe nenhum aparelho que garanta que o bebé não dê a volta ou caia (além disso, o aparelho poderia resvalar por algum motivo). Recorde sempre que a banheira é um lugar verdadeiramente perigoso.

Por que parte do corpo se deve começar?

O ideal é começar pela cabeça, seguir pelo corpinho e, por último, os genitais. Por motivos de higiene, não convém começar pelos genitais.

Como se lava a cabecinha?

Pode lavá-la com o mesmo sabão com que lhe dá banho ou também com um champô, que deve ser sempre suave e neutro. Evidentemente, é mais adequado fazê-lo com champô, porque geralmente é mais suave do que o sabão.

A que horas convém dar-lhe banho?

O banho do bebé pode ser a qualquer hora do dia, segundo os horários da mamã. Mas o ideal é dar-lhe banho ao fim da tarde, porque o bebé relaxa e pode descansar melhor. Pode-se dar-lhe banho com água morna antes ou imediatamente após a refeição (neste caso, corre-se o risco de vomitar ao movê-lo).

A crosta láctea

É uma reacção à secreção láctea, mais frequente quando o bebé recebe leites artificiais, embora também suceda com os bebés alimentados pelo peito. Aparece nas sobrancelhas e na cabeça, é algo próprio dos primeiros meses e depois desaparece. Esta descamação está relacionada com a que o recém-nascido apresenta em todo o corpo, mas é localizada e bastante mais pronunciada, já que são, como o seu nome indica, crostas. Podem-se tratar com óleo de amêndoas, amolecendo e retirando-as antes da lavagem. Será o pediatra a indicar o tratamento mais adequado para cada caso, já que nem sempre são iguais.

Como limpar o cordão umbilical?

A higiene do cordão umbilical deve realizar-se com uma gaze estéril embebida em álcool, que não só é um bom desinfectante, como além disso ajuda a cicatrizar mais rápido. Em cada muda de fralda deve limpar-se cuidadosamente a zona. Entre os 7 e os 15 dias de vida, o cordão cairá.

Ao fazê-lo, pode observar-se uma secreção sanguinolenta; se isso ocorre, deve continuar a limpá-lo com álcool e secará sozinho. Há que destacar que o cordão umbilical vigia-se não só com a vista, mas também com o olfacto: se tem um mau cheiro quer dizer que tem alguma infecção, e terá de se consultar de imediato o pediatra, que indicará os passos a seguir.

Devem limpar-se os ouvidos?

Há que limpar exclusivamente a parte externa do ouvido, dentro do pavilhão e por detrás do mesmo, assim como o orifício do canal auditivo na sua porção externa. Jamais devem limpar-se os ouvidos por dentro, já que isso estimula a secreção de cera, e pode lesionar o canal auditivo. Recorde que o cérebro do bebé está muito próximo desta zona, (separado apenas por uma fina membrana).

Devem-se cortar-lhe as unhas?

As unhas não devem cortar-se no primeiro mês, para prevenir infecções produzidas por possíveis feridas (o bebé recém-nascido tem muito pouca imunidade). Se o bebé tiver as unhas muito compridas, podem cortar-se muito cuidadosamente com uma tesoura de pontas redondas, com muito cuidado para não o magoar (o ideal é que enquanto agarra o dedo do bebé, outra pessoa corte a unha), ou limá-las suavemente.

É conveniente cortar o cabelo ao bebé?

É indiferente, ou seja, nem bom, nem mau. O cabelo do recém-nascido é muito frágil, e geralmente quando se corta cresce com mais força. É importante que o corte seja feito por uma pessoa idónea, para não magoar o bebé (nas maternidades há pessoas capacitadas para fazê-lo). Depois do corte o cabelo nasce por zonas, e por esse motivo muitos pais voltam a cortá-lo por volta do mês ou mês e meio.

Temos de limpar os olhinhos?

Às vezes os pequenitos apresentam uma secreção nos olhos. Isto é normal nos primeiros dias; deve-se ao facto do canal lacrimal ser muito estreito e, como as lágrimas ainda são muito escassas, obstrui-se com facilidade. Os olhos podem limpar-se com soro fisiológico. Se o problema persistir, terá de consultar o pediatra para estudar a hipótese de uma conjuntivite que poderia estar associada a doenças do pré-parto. Também pode tratar-se de obstruções do canal lacrimal que, conforme a sua evolução, poderão solucionar-se mais adiante.

Que cuidados requer o nariz?

Só se deve fazer uma higiene externa, nunca interna. E quanto aos pontinhos brancos que aparecem no nariz, são quistos sebáceos que desaparecem por si.

E a boca?

Não é necessário limpar a boca do bebé. O que se deve observar é a possível existência de Muguet (funguinhos), que cobrem a língua e a mucosa bocal com uma película branca. É importante detectá-los, porque se não são tratados, estes fungos passam para o intestino e provocam, entre outras coisas, diarreia. Para preveni-los, é necessário limpar os peitos imediatamente depois de cada toma com uma solução preparada com um copo de água e duas colherzinhas de bicarbonato. Além disso, é necessário ferver pelo menos uma vez ao dia as chupetas e as tetinas do biberão.

O que fazer com os gazes?

Os bebés não sabem engolir bem, estão a começar com uma função e estão a aprendê-la. A deglutição não é um reflexo fácil, mas sim algo bastante complicado, (se não, recordemos quanto tempo levámos a aprender a engolir um comprimido).Para o bebé, aprender a deglutir sem engolir ar não é fácil, e a maioria das cólicas devem-se a isso. O pequenito tem a mesma sensação que um adulto quando bebe um copo de gasosa; mas como não sabe arrotar, fica incomodado.

Muitas cólicas devem-se ao facto do bebé (ou a sua mamã) estar nervoso no momento de comer. Por fim, come mal, engole ar, não se prende bem ao peito. Também, às vezes, em bebés muito activos, as cólicas são uma expressão motora, uma descarga de energia. Para ajudar a eliminar os gases estomacais podem fazer-se flexões com as pernitas, encostando-as sobre o abdómen, ou movimentar-lhas como se pedalasse numa bicicleta.

Regurgitações e vómitos

A regurgitação é uma passagem do conteúdo lácteo para o esófago, e manifesta-se em diferentes graus. Se o pequenito é muito comilão e come demais, será mais notória. Um pequeno vómito não tem importância maior, e todos os bebés apresentam regurgitações, mas há alguns que vomitam em todas as refeições e devem ser avaliados.

Como são as deposições do recém-nascido?

As primeiras deposições chamam-se mecónio. São de cor negra, muito pegajosas, e eliminam-se aproximadamente aos três dias de vida. A partir desse momento, modificam-se e têm um aspecto similar a maçã ralada, mais ou menos líquidas, de cor amarela ou esverdeada, e nunca devem apresentar sangue.

A quantidade de deposições é variada, e geralmente acontecem depois da toma, devido à presença do reflexo gastrocólico. Se o bebé é alimentado com leites artificiais por algum impedimento materno, as deposições serão mais duras e esbranquiçadas, similares a betume, e terão menor quantidade de evacuações (este tipo de leite obstipa).

De quantas em quantas horas devemos mudar a fralda?

Aproximadamente entre três a quatro horas, e depois de cada refeição, porque é comum que nesse momento o bebé faça uma deposição. Pela noite não há que mudá-lo, para que se vá habituando com o horário de sono mesmo que faça um cocó. Se estiver bem protegido com um bom creme, não irá ficar irritado. A última muda deve ser feita entre as 11 e a meia noite, após a última refeição, e depois, a partir das 6 ou 7 da manhã.

Vestindo o bebé

Até ao quarto mês os bebés não rolam, portanto não caem. Mas isto não é uma regra, não quer dizer que no dia em que fizer 120 dias, cairá. A mamã deve ter critérios de antecipação para prevenir acidentes. Por isso, desde muito antes, deve colocar o bebé em posição perpendicular ao lugar onde vai vesti-lo.

O lugar mais seguro para vesti-lo pode ser a cama dos pais ou o trocador, tendo a precaução de colocar almofadões nas suas costas para evitar que o bebé caia. Antes de começar é recomendável que tenha à mão todos os elementos necessários para vesti-lo. Se esqueceu alguma coisa, deve pegar no bebé e levá-lo consigo, para evitar quedas.

As quedas

Nos primeiros meses, o lugar mais frequente de quedas é a alcofa, porque volta--se com facilidade se não se pega em ambas as asas. O segundo, o trocador ou a cama quando o estamos a trocar. E o terceiro, é um artefacto inventado pelo ser humano: o andarilho, de que não se recomenda a utilização, já que é uma das principais causas de traumatismos cranianos e faciais, dado que perante o menor desnível (um tapete, um socalco ou umas escadas) volta--se e o bebé cai. Como ainda não se sabe proteger, colocando as mãos à frente do corpo, cairá de cara sem defesas.

A roupa adequada

A roupinha deve ser de algodão e o mais suave possível. Quanto ao vestuário, o bebé deve estar "aligeirado de roupas". Não esqueçamos que os factores que aumentam o risco de morte súbita são, em primeiro lugar, dormir de barriga para baixo; em segundo, o excesso de roupas e o calor; e por último o cigarro (não se deve fumar em nenhuma parte da casa, não só no ambiente do bebé). A quantidade de roupas deve ser igual à que os seus pais utilizam. Se faz frio o bebé terá frio, e se faz calor, o bebé terá calor.

Quantas horas dorme o recém-nascido?

Um bebé recém-nascido dorme muito, entre 16 e 18 horas. Geralmente desperta por ter fome de três em três horas, e o resto do tempo está a dormir.

Onde deve dormir?

O recém-nascido tem de dormir no quarto dos seus pais durante os primeiros quatro meses. Desta forma, a mamã tem-no ao alcance da mão. Muitas vezes o bebé queixa-se, e acalma-se só de sentir um carinho da sua mamã. Quando já estiver mais crescidinho e tiver adquirido certos hábitos de sono, podemos passá-lo para o seu quarto, mas não antes dos primeiros 120 dias, que é o período de maior risco.

De barriga para cima, ou de barriga para baixo?

O bebé deve dormir sempre de barriga para cima, já que esta é uma das formas de prevenir a morte súbita.

Como o alimentamos?

Não há nada melhor do que o leite materno durante os primeiros seis meses, no mínimo. O leite materno é um alimento biológico para seres humanos, enquanto que os leites modificados são feitos à base de leite de vaca, e contêm mais sais, mais gorduras e proteínas, e menor quantidade de hidratos de carbono. São modificados, mas nunca poderão parecer-se com o leite materno, sobretudo no aspecto imunitário.

A amamentação materna tem uma importância suprema. A mamã deve ser muito cuidadosa no momento em que o está a alimentar, para lhe poder oferecer um clima calmo e relaxado, que permitirá que a criança se prenda melhor ao peito. Durante o primeiro mês não há nenhum padrão de horários, já que funciona a pedido. Muitas vezes não se trata de fome, mas sim de uma necessidade afectiva: o bebezinho necessita de estar com a sua mamã.

Depois de ter comido, o seu estômago demora duas a três horas a digerir, e este será o tempo aproximado entre cada toma. Os bebés muito inquietos podem pedir um pouco antes, e os mais calmos podem estar até quatro horas sem pedir o peito.

É necessário que arrotem?

Não é obrigatório que os bebés arrotem, mas se o fazem vão estar mais tranquilos, porque não terão a sensação de distensão abdominal ou "globo". Para fazê-los arrotar, a melhor posição é a das avós: peito contra peito, com a cara do bebé por cima do ombro, agarrando-o com uma mão no rabinho e a outra sobre as costas, dando pequenas palmadinhas.

Como segurar o bebé?

O melhor é tê-lo ao colo ou contra o seu corpo. Desta maneira o bebé sente-se seguro.

Em síntese...

Já vimos cada um dos cuidados que o bebé necessita. Mas não esqueçamos que há um cuidado superior, que consiste em aprender a amar o seu filho. Isto é algo que demora, o carinho vai amadurecendo, e leva tempo expressar os sentimentos. Por isso, o primeiro filho é uma experiência difícil. Uma vez estabelecido o vínculo, os demais cuidados não são complicados. Para um bebé, a figura da sua mamã é muito forte: é a pessoa que o teve no seu interior e que o seguirá enquanto viver.

Os filhos não se desprendem da mãe, e geralmente, as mães não se desprendem dos seus filhos e continuam a cuidar deles durante toda a vida. E não esqueçamos a importantíssima figura paternal, graças à qual a mãe recebe o apoio que a ajuda a transitar e desfrutar destes momentos, estabelecendo as bases sobre as quais se forma a personalidade.
 
()_() Beijocas doces
( =’:’) Caipi, Mariana
(,(“)(“) e Tiaguinho

Visitem-me no Facebook 

sweet_baby

Membros

Online status

70 posts

 
Ensino
Idade: 45

#456 2005-07-16 14:00 GMT  
Super interessante!!  ;)

Beijocas nina
 
 

xanax

Membros

Online status

19 posts

 Porto
Decoradora de Interiores
Idade: 35

#1581 2006-05-03 14:22 GMT  
Muito interessante!
Adorei, estou á espera do meu Rafael que dentro de apenas uns dias está aqui para eu aprender a cuidar dele!!


Obrigada pela ajuda!
jinhos
 
Alexandra & Rafael 

silvia santos

Membros

Online status

55 posts

 batalha
Motorista internacional
Idade: 45

#1586 2006-05-03 16:49 GMT  
:satisfiedMuito interessante.
 
Silvia + Bruna